• Banner do Neojiba
  • Prêmio de boias práticas 2017
  • São João da Bahia
  • Recadastramento
  • marca do passe livre
  • Dia das Crianças - Secretaria lança campanha Bote Fé no Futuro
  • .
  • .
  • Campanha Respeita As Mina
  • Prorrogação Inscrições Festival Educadora
  • PAA  Leite - Cadastramento
  • Diário Oficial
  • Transparência Bahia
  • Compras Net

Coordenação Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional

Realiza e promove estudos estratégicos sobre segurança alimentar para subsidiar a implementação da política de segurança alimentar e nutricional na Bahia. A coordenação estabelece diretrizes e critérios de cooperação para o apoio à implementação de projetos públicos da sociedade civil, no âmbito do estado, que tratem da temática em questão. 

Horta do programa de Aquisição de Alimento

Além disso, faz articulação com secretarias municipais para a implementação de ações de desenvolvimento local, de forma articulada com as ações de segurança alimentar e de combate à fome. Outra meta preponderante da coordenação é planejar, coordenar e supervisionar a implementação de programas e projetos de segurança alimentar e nutricional, incentivando a oferta de refeição de qualidade, a preços acessíveis ou gratuita à população vulnerabilizada dos centros urbanos. 

A coordenação realiza também a implantação de cisternas para consumo humano em municípios do semiárido baiano.

Contatos

cristinapinheiro@sjdhds.ba.gov.br
(71) 3115-6181 / 6170



Restaurante Popular 

Coordenado pelo Governo do Estado, por meio da SJDHDS, os Restaurantes Populares (RPs) situados nos bairros da Liberdade e Comércio (Salvador) oferecem refeições, elaboradas, em sua maioria, com produtos da agricultura familiar, nutricionalmente balanceadas, que contribui para a redução de insegurança alimentar e nutricional. O projeto faz parte do Programa Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional. 

Almoço no Restaurante Popuplar

A iniciativa realiza também ações socioeducativas para melhoria do estado nutricional, oficina de aproveitamento dos alimentos, antropometria (peso, altura e cálculo de IMC), aferição da pressão arterial, orientação nutricional para identificar sobrepeso, obesidade, riscos de doenças cardiovasculares, hipertensão e diabetes, parcerias com as universidades, por meio dos  cursos de nutrição, enfermagem e serviço social, campanhas de educação alimentar e nutricional, entre outras ações. 

Os RPs oferecem no total 4.945refeições diárias, comercializadas por R$ 1,00, destinadas para trabalhadores formais e informais de baixa renda, desempregados, estudantes, aposentados, gestantes, moradores em situação de rua e famílias em situação de risco de insegurança alimentar e nutricional e vulnerabilidade social. Crianças até cinco anos não pagam.  


Programa Cisternas 

A SJDHDS executa, em parceria com o Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome  (MDS) e entidades sociais, o Programa Cisternas, que tem como finalidade apoiar a implementação de estruturas hídricas de acesso à água para consumo humano. Proporciona também as ações de capacitação, formação e acompanhamento técnico para a convivência com o semiárido e para o estabelecimento da segurança alimentar e nutricional das famílias selecionadas, que devem ser co-responsáveis pela implementação do projeto. 

Foto de uma cisterna

São beneficiárias do Programa as famílias cadastradas no CadÚnico, residentes na zona rural, que se encontram em situação de vulnerabilidade social e/ou extrema pobreza e que não tenham acesso à fonte de água ou meio suficientemente adequado de armazená-la para o suprimento das suas necessidades, de acordo com os seguintes critérios de priorização:
  • famílias chefiadas por mulheres; 
  • maior número de crianças de 0 a 6 anos; 
  • maior número de crianças em idade escolar; 
  • maior número de pessoas portadoras de necessidades especiais; 
  • maior número de idosos;
  • povos e comunidades tradicionais e assentamentos de reforma agrária.
O Programa Cisternas assumiu ao longo de sua execução dimensões sociais e políticas inegáveis que se evidenciam em benefícios para as famílias uma vez que, o acesso à água constitui-se em elemento primário de ampliação da segurança alimentar e nutricional. 
Recomendar esta página via e-mail: