• CORONAVÍRUS
  • RH Bahia
  • RH Bahia
  • Casa Nova
  • Bahia estado voluntário
  • Bahia estado voluntário
  • CILBA
  • Dia das Crianças - Secretaria lança campanha Bote Fé no Futuro
  • Campanha Respeita As Mina
  • PAA  Leite - Cadastramento
  • Diário Oficial
  • Transparência Bahia
  • Compras Net

Redução de Danos

11/01/2021 09:01

SJDHDS garantiu acolhimento a mais de 25 mil pessoas que fazem uso de substâncias psicoativas

O ano de 2020 impôs uma série de desafios para toda a população, mas alguns grupos mais vulneráveis precisaram ainda mais do apoio e a atuação de programas como o Corra pro Abraço e o Sistema Bahia Viva, ambos da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS). Os dois programas atuam no acolhimento e atendimento à população que faz uso de substâncias psicoativas, e atenderam juntos mais de 25 mil pessoas. O 'Corra' atua junto à população que está em situação de rua, um dos públicos mais vulneráveis ao novo coronavírus, e o 'Bahia Viva' acolhe transitoriamente os usuários em 12 comunidades terapêuticas parceiras  e monitoradas pela SJDHDS.

O Corra pro Abraço realizou 22 mil atendimentos na campanha #CorraParaAPrevenção em 2020. A estratégia, que adaptou o trabalho do programa ao contexto da pandemia, intensificou o trabalho de cuidado nos territórios vulneráveis de Salvador. A ampliação dos itens de higiene pessoal entre os insumos de Redução de Danos, com distribuição de 11.588 kits, incluindo máscaras, foi um saldo importante para a reflexão sobre bem estar e cuidado da população em situação de rua. 

Além da distribuição dos kits de higiene, o programa entregou mais de 9 mil kits de alimentação e mais de mil cestas básicas a pessoas em situação de vulnerabilidade, através de instituições. Nos bairros, as famílias de jovens do Corra Juventude foram contempladas com os insumos da campanha #CorraParaAPrevenção. 753 cestas básicas, 1.340 máscaras e 808 kits de higiene pessoal foram distribuídos nos bairros do Beiru, Plataforma, Fazenda Coutos e Boqueirão.

"Nosso esforço direto, ou através de programas, foi todo concentrado para garantir que a população que precisa e acessa os nossos serviços e ações tivesse a segurança necessária. A pandemia não nos impediu de continuar garantindo direitos, embora as dificuldades e os desafios tenham sido imensos. Até que a vacina traga uma solução efetiva, vamos continuar atuando desta forma, protegendo, acolhendo e garantindo direitos a todos e todas", afirma o secretário da SJDHDS, Carlos Martins. 

A mudança na atuação e nas estratégias adotadas também aconteceu nas 12 comunidades terapêuticas que integram o Sistema Bahia Viva. Mais de 2 mil pessoas foram acolhidas de forma transitória nas unidades. Além dos cuidados internamente com a população acolhida, as instituições também ajustaram a oferta de cursos e visitas familiares.

As instituições promoveram a distribuição de máscaras, materiais informativos e reforçaram os cuidados com a higiene. Além da doação de máscaras, em algumas instituições, os próprios acolhidos na comunidade realizaram a produção dos itens de proteção.

"As comunidades terapêuticas são serviços essenciais do sistema complementar de saúde. Elas garantem o tratamento e a proteção de centenas de pessoas com dependência química. Nós atuamos durante todo o ano na capacitação, mas especialmente em 2020 reforçamos a articulação para que as medidas de saúde fossem adotadas seguindo todos os protocolos exigidos pelas autoridades de saúde", explica a superintendente Denise Tourinho. 

As mudanças e estratégias de cuidados com a população em situação de rua e nas comunidades terapêuticas continua em 2021. Mesmo com a vacina no horizonte, as medidas de prevenção e combate ao coronavírus continuam sendo efetivadas nas comunidades e nas ruas para que a população possa ter o acolhimento com segurança e saúde.

Acompanhe a SJDHDS nas redes: FacebookTwitter, FlickrInstagram e YouTube.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.