• RH Bahia
  • RH Bahia
  • Casa Nova
  • Bahia estado voluntário
  • Bahia estado voluntário
  • marca do passe livre
  • Dia das Crianças - Secretaria lança campanha Bote Fé no Futuro
  • Campanha Respeita As Mina
  • PAA  Leite - Cadastramento
  • Diário Oficial
  • Transparência Bahia
  • Compras Net

Carnaval

11/02/2020 13:02

Ação do “Bloco Fique de Olho” movimenta o bairro de Itapuã

A edição 2020 do Bloco "Fique de Olho!" chegou às ruas do bairro de Itapuã levando conscientização e informação para  população do bairro. A ação é desenvolvida pela Secretária de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS) e tem como objetivo conscientizar e alertar sobre a necessidade de denunciar o trabalho infantil e a exploração sexual.

Durante o desfile pelas ruas do bairro, motoristas e pessoas que passavam pelo local receberam materiais informativos. Panfletos, adesivos, ventarolas e pirulitos fizeram parte do bloco e chamavam atenção de todos os presentes na rua. 

E como em todo bloco, não podia faltar musicalidade, que ficou por conta da percussão dos jovens do Projeto Axé, além da animação dos servidores da SJDHDS e dos palhaços que estavam presentes para chamar atenção da população. O bloco desfilou ainda chamando a atenção com palavras de ordem, como "Diga não à exploração!" e "Criança não trabalha!".

“Estamos começando simbolicamente o carnaval com o desfile do bloco aqui em Itapuã como forma de conscientizar a sociedade de que o lugar das crianças e adolescentes é na escola e não praticando o trabalho infantil. Desse modo, essa é também uma ótima oportunidade para alertar os turistas que estão chegando para o carnaval em salvador que a exploração sexual de menores é crime”, explica o secretário da SJDHDS, Carlos Martins.

Para a dona de casa Neide Santos, a iniciativa é importante porque ajuda alertar as famílias sobre os perigos que as crianças e adolescentes correm durante períodos festivos. “Nós que somos pais sabemos que o lugar da criança é na escola e eu estou achando essa ação muito boa, é uma forma de conscientizar as pessoas sobre o trabalho infantil e a exploração sexual, serve como forma de combater esses tipos de abusos”.

A estudante Júlia Santa Fé, de 15 anos, falou sobre a importância da ação para alertar a população sobre as graves conseqüências das violações de direitos contra as crianças e os adolescentes. "Acho importante que todos saibam como denunciar, como devemos ficar atentos com a realidade à nossa volta, principalmente, quando são questões envolvendo crianças e jovens. É preciso denunciar", afirmou.  


Acompanhe a SJDHDS nas redes: FacebookTwitter, Flickr e Instagram.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.