• CORONAVÍRUS
  • RH Bahia
  • RH Bahia
  • Casa Nova
  • Bahia estado voluntário
  • Bahia estado voluntário
  • marca do passe livre
  • Dia das Crianças - Secretaria lança campanha Bote Fé no Futuro
  • Campanha Respeita As Mina
  • PAA  Leite - Cadastramento
  • Diário Oficial
  • Transparência Bahia
  • Compras Net

Acessibilidade

05/12/2019 10:12

CILBA ganha reforço com voluntários do 'Bahia. Estado Voluntário'

Desde o lançamento do Programa 'Bahia. Estado Voluntário', em setembro deste ano, mais de 60 projetos e ações já se cadastraram no sistema à espera de voluntários. Com a Central de Intérpretes de Libras da Bahia (Cilba), da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), não é diferente: o órgão está inscrito na plataforma há pouco mais de dois meses, em busca de voluntários que saibam a Língua Brasileira de Sinais (Libras), para intermediar a comunicação de surdos e pessoas com deficiência auditiva nos mais variados serviços ofertados pelo poder público.

“Decidimos inscrever a Cilba no 'Bahia. Estado Voluntário', porque mais intérpretes são sempre bem-vindos. É super importante para as pessoas com deficiência o que fazemos aqui. Com até dez intérpretes na equipe, podemos beneficiar cerca de 200 pessoas”, explicou a coordenadora da Central, Elma Rodrigues, que conta com dois intérpretes efetivos para atender todas as demandas.

Foi então que, em meados de novembro, as coisas começaram a mudar: uma das dez vagas ofertadas pela Cilba, até o final de 2020, foi preenchida pela estudante de Psicologia, Raiana Cardoso, 21 anos, que teve seu primeiro contato com Libras na faculdade, numa disciplina online e optativa. “Foi uma matéria bem básica e aprendemos alguns sinais. Mas, em 2016, fiz um mini curso num workshop de acessibilidade e saí de lá completamente encantada”, contou.

A partir daí, a nova paixão se tornou cada vez mais presente no cotidiano da jovem. Em 2018, dois anos após o workshop, ela decidiu se inscrever no curso de Libras do Senac, onde cursou os níveis Básico e Intermediário. Mas, com a rotina do dia a dia, Raiana acabou perdendo a prática e esquecendo alguns sinais.

Entretanto, quando começou a estagiar, este ano, na SJDHDS, através do Programa Partiu Estágio, a jovem não podia imaginar que, dentro da secretaria, haveria uma chance de retomar a prática em Libras. “Descobri a Cilba e fiquei muito animada! Procurei saber e vi que eles se cadastraram no Bahia. Estado Voluntário, aí me inscrevi na hora. Recebi o e-mail para a entrevista e vim direto”, relembrou, aos risos, juntamente com o apoio que recebeu da equipe para continuar estudando a Língua Brasileira de Sinais.

E foi o que ela fez. Além de retomar o curso de Libras, Raiana está atuando como voluntária na Central três vezes por semana pela tarde, fazendo atendimentos presenciais e online, que ajudam a transformar a vida de centenas de pessoas. Além disso, a jovem está escrevendo um projeto científico na faculdade sobre o sofrimento psíquico do surdo e pretende trabalhar com o público quando se formar. “Aqui está sendo maravilhoso. Divulgo para todo mundo e digo sempre que esse é um ótimo projeto”, exclamou.

Para o secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS), Carlos Martins, o objetivo do programa 'Bahia. Estado Voluntário' é potencializar e promover a cultura do voluntariado na Bahia. "Ser voluntário é ter princípios básicos: solidariedade, participação, cooperação, gratuidade, responsabilidade e convergência. Isso tudo é fundamental para a gente perceber que exercer o papel de voluntário é exercer a cidadania", afirmou o secretário. 

Nesta quinta-feira (5), no Dia Internacional do Voluntário, Raiana aproveitou para dar um recado a todos que pretendem exercer o voluntariado: “Ser voluntário é ter responsabilidade. Lembrar que, quando você topa, passa a ser uma obrigação. É um trabalho muito enriquecedor”, finalizou.

Sobre a Central

A Cilba presta atendimento de segunda à sexta-feira, das 8h30 às 12h e das 13h30 às 17h30, com intérpretes à disposição para atendimento presencial e online via Skype e WhatsApp. Para ter acesso ao atendimento, é preciso se cadastrar pessoalmente na Central, levando RG, CPF, cópia da audiometria e comprovante de residência. Para a intermediação do intérprete em algum serviço, a solicitação deve ser feita com antecipação, através dos telefones (71) 3115-0308 e (71) 99905-0374 e do e-mail: cilba@sjdhds.ba.gov.br.

Acompanhe a SJDHDS nas redes: FacebookTwitterFlickr Instagram.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.