• RH Bahia
  • RH Bahia
  • Casa Nova
  • marca do passe livre
  • Dia das Crianças - Secretaria lança campanha Bote Fé no Futuro
  • Campanha Respeita As Mina
  • PAA  Leite - Cadastramento
  • Diário Oficial
  • Transparência Bahia
  • Compras Net

Defesa do Consumidor

15/04/2019 13:04

Procon Comunidade garante serviços gratuitos ao consumidor no CSU Castelo Branco

O educador Marcos Antônio de Lima, 41 anos, aproveitou a segunda-feira (15) para negociar uma dívida com o banco. Ele se dirigiu até o Centro Social Urbano (CSU) de Castelo Branco, em Salvador, onde foi orientado pelo projeto Procon Comunidade, iniciativa itinerante da Superintendência de Proteção ao Consumidor (Procon-BA), vinculada à Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS).

Um atendimento preliminar, quando o órgão intermedeia, para o consumidor, um acordo imediato com a empresa fornecedora via ligação, foi realizado pela equipe do projeto para o caso do educador. “Consegui resolver o que eu queria e saio daqui bastante satisfeito, inclusive pelo bom atendimento”, disse.

Assim como Marcos, outros moradores do bairro e região têm até a próxima quinta-feira (18), para solicitar, gratuitamente, outros serviços na unidade do Procon Móvel, como Carta de Informação Preliminar (CIP), e ter acesso a cartilhas e exemplares do Código de Defesa do Consumidor (CDC). Para isso, é preciso ter, em mãos, o RG, comprovante de residência e um documento que ateste a relação de consumo com o fornecedor, como uma conta ou contrato.

Segundo o assessor técnico do Procon-BA, Vitor Gama, caso o consumidor não consiga resolver o problema na hora, ele será encaminhado a um dos postos fixos do órgão. “Lembrando que não é possível abrir processo administrativo na unidade móvel”, reiterou, acrescentando que os fornecedores contatados pelo Procon por meio da CIP têm até dez dias para solucionar a situação.

“Buscamos sempre parcerias para ampliar as atividades para nossa comunidade. O Procon Comunidade é uma alternativa para quem tem uma pendência financeira e não pode se deslocar para resolvê-la”, concluiu Luciano Soares, coordenador do CSU Castelo Branco, também presente na ação.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.