• Banner do Neojiba
  • RH Bahia
  • marca do passe livre
  • Dia das Crianças - Secretaria lança campanha Bote Fé no Futuro
  • .
  • .
  • Campanha Respeita As Mina
  • PAA  Leite - Cadastramento
  • Diário Oficial
  • Transparência Bahia
  • Compras Net

Direitos Humanos

22/05/2018 09:05

ID Jovem garante mais acesso a cultura e direitos aos jovens baianos

Imagine que você é jovem, já completou os estudos, mas está sem trabalhar. E precisa fazer uma viagem para prestar o vestibular em outra cidade. Pode parecer difícil diante do valor das passagens de ônibus, não é? Pode, mas não é. Criado em 2015, o ID Jovem é um programa de benefícios para jovens de baixa renda inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). O programa garante meia-entrada para eventos artísticos-culturais, esportivos e de lazer, além de passagens gratuitas e com desconto nas viagens de ônibus interestaduais. 

Aqui na Bahia, segundo dados da Coordenação da Juventude da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), responsável pela emissão do documento, mais de 113.234 mil já se cadastraram no Programa.  A jovem Valdirene Dumont Santos, 21 anos, moradora de Dias D'Ávila, é uma delas. Há um ano utilizando o documento, a estudante de pedagogia conta que aumentou a frequência de ida aos cinemas, teatros e eventos artísticos. 

“Eu tirei o meu ID Jovem porque o documento proporciona uma série de facilidades e amplia o nosso acesso à cultura e arte. Eu costumo usar mais nos cinemas, mas a gama de eventos que podemos ir é imensa”, afirma a beneficiária. “Eu ainda acho que poderíamos pagar meia nas viagens de avião também”, diz a jovem aos risos. 

Viagem de avião ainda não está na lista de benefícios, mas o programa permite a reserva de duas vagas gratuitas nos veículos do sistema de transporte coletivo interestadual e duas vagas com desconto de 50%, facilitando o deslocamento. “A gente pode usar esse benefício para viajar a lazer, mas também para fazer um concurso ou um vestibular em outro estado”, afirma. 

Política Pública

Para muitos jovens, reclamar da falta de programas e políticas públicas sem procurar seus direitos não é uma opção. Para Marilma Gonçalves de Santana, 22 anos, o ID Jovem permitiu que os jovens tenham seus direitos “na palma da mão”. “Sempre uso meu documento em eventos aqui na cidade, nos cinemas, então minha dica é que as pessoas procurem seus direitos, usufruam e tenham acesso a cultura e lazer em qualquer momento”, afirma a jovem, que atua como professora voluntária em Dias D'Ávila.

Além de estar inscrito no CadÚnico, o jovem deve estar compreendido na faixa etária dos beneficiários do Estatuto da Juventude, que é de 15 a 29 anos de idade e a família não pode ter renda maior que dois salários mínimos. A solicitação pode ser feita pela internet ou pelo celular, através de um aplicativo, e ainda nos eventos promovidos pela SJDHDS, como os Mutirões Sociais e Caravanas da Justiça Social. A ação em parceria com as prefeituras, a exemplo da equipe de Dias D'Ávila, responsável pela emissão do documento das jovens citadas nesta matéria.  

Crescimento

Em fevereiro de 2018, o Brasil atingiu a marca de 671 mil carteira do ID Jovem emitidas. Nos dois primeiros meses de 2018, o número de emissões foi três vezes maior do que o registrado nos dois primeiros meses de 2017. Em janeiro e fevereiro de 2018 foram emitidas 87 mil e 79 mil carteiras, respectivamente, contra 16 mil e 24 mil emitidas no mesmo período de 2017. O crescimento mostra a disseminação do programa a partir da ação de estados e municípios. Em fevereiro deste ano, a Bahia emitiu 12.040 carteiras, acumulando 113.234 mil carteiras do ID Jovem emitidas desde o início do programa, e beneficiando milhares de jovens das famílias que mais precisam.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.