• Banner do Neojiba
  • RH Bahia
  • marca do passe livre
  • Dia das Crianças - Secretaria lança campanha Bote Fé no Futuro
  • .
  • .
  • Campanha Respeita As Mina
  • PAA  Leite - Cadastramento
  • Diário Oficial
  • Transparência Bahia
  • Compras Net

Direitos Humanos

16/05/2018 15:05

Caravana da Juventude realiza debate sobre carreira e mercado de trabalho

Já pensou no que você quer para o futuro? Que carreira seguir? Que faculdade pretende entrar? Perguntas como estas passam diariamente pela cabeça dos jovens que já estão concluindo o ensino médio e, consequentemente, se preparando para iniciar a vida acadêmica e profissional. Diante disto, essas reflexões foram reforçadas na manhã desta quarta-feira (16), no Colégio Estadual Mestre Paulo dos Anjos, no Bairro da Paz, em Salvador, através do projeto Diálogos com a Juventude, uma iniciativa da Coordenação de Políticas para a Juventude (Cojuve), órgão vinculado a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS). A ação contempla a Caravana da Juventude, que leva cidadania e participação social democrática para os alunos da rede pública estadual de ensino.

Num bate papo descontraído sobre políticas públicas de acesso ao ensino superior, assim foi o “Diálogos com a Juventude”, que abordou o tema “Os Caminhos da Profissão”, com a participação de convidados para uma roda de conversa sobre carreira e áreas de atuação. A ação de hoje contou com a participação de Dandara Pinho, advogada de formação e coordenadora da Rede de Combate ao Racismo e Intolerância, da Secretaria de Promoção e Igualdade Racial (SEPROMI), abordando sua trajetória de vida, os caminhos até chegar na faculdade, suas escolhas profissionais e dialogou sobre temas como injúria racial, crimes de racismo, além de espaços políticos, culturais e sociais que a juventude negra precisa, pode e merece ocupar.

“Profissões que antes eram vistas para ‘homens brancos’, hoje, com a possibilidade do financiamento estudantil, com as cotas nas universidades públicas e tantos outros programas sociais de acesso a formação acadêmica, tecnológica entre outras modalidades, nós, negros e negras, podemos sim, ocupar quaisquer profissões que desejarmos. É um direito nosso, somos capazes e termos capacidade de tornar nossos sonhos em realidade. Basta queremos e estudarmos para isto”, afirmou a advogada.

Para os alunos, foi um momento muito importante para abrir novos horizontes sobre o projeto de vida. “Já estou no 3º ano e ainda estou com muitas dúvidas sobre que curso pretendo fazer. No entanto, essa conversa de hoje foi muito importante para mim, pois como jovem negra, fico muito feliz ao ouvir pessoas bem-sucedidas que também são negras. Isso me motiva e me dá a certeza de que tem espaço para todos nós na sociedade”, declarou a estudante Hemille Menezes, 17.

Durante a ação também foram realizados cadastros no Programa Identidade Jovem (ID Jovem), que tem como objetivo garantir que jovens de baixa renda, entre 15 e 29 anos tenham acesso a benefícios como meia-entrada em eventos artístico-culturais e esportivos, além de vagas gratuitas ou com desconto de 50% no transporte coletivo interestadual; inscrição para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem); e emissão de CPF, uma parceria com o Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC), que disponibilizou uma profissional para as emissões do documento civil.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.