• Banner do Neojiba
  • RH Bahia
  • marca do passe livre
  • Dia das Crianças - Secretaria lança campanha Bote Fé no Futuro
  • .
  • .
  • Campanha Respeita As Mina
  • PAA  Leite - Cadastramento
  • Diário Oficial
  • Transparência Bahia
  • Compras Net

Acessibilidade

20/12/2017 14:12

Papo Correria passa a contar com tradução em Libras

Toda terça-feira, a partir de meio-dia, o governador Rui Costa está ao vivo em suas redes sociais para apresentar o Papo Correria, um canal de comunicação direta entre o gestor e os internautas. Na 12ª edição do programa, exibida na última terça (19), o público pôde notar a existência de um recurso a mais: pela primeira vez, a transmissão contou com tradução em Língua Brasileira de Sinais (Libras) em tempo real.

A iniciativa, fruto da parceria entre as secretarias de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) e de Comunicação (Secom), prevê, durante as próximas edições do Papo Correria, a presença de dois intérpretes de Libras por programa, para que se estabeleça uma comunicação efetiva entre ouvintes, surdos e pessoas com deficiência auditiva.

Para o superintendente dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Sudef/SJDHDS), Alexandre Baroni, a novidade simboliza um avanço. “É uma grande conquista do Governo para que as informações cheguem a todos os cidadãos baianos. É uma forma de mostrar aos outros órgãos do Estado a necessidade de incluir também as pessoas surdas”, pontuou.

Segundo Naiara Costa, coordenadora da Central de Interpretação de Libras da Bahia (Cilba), órgão vinculado à SJDHDS, o retorno foi bastante positivo. “Os surdos se sentiram representados no programa do governador. É gratificante ver esse reconhecimento e o rompimento das barreiras entre surdos e ouvintes. É o que queremos: que os surdos ocupem vários espaços”, ressaltou.

A Central de Interpretação de Libras da Bahia garante o acesso da população surda aos serviços públicos, através de intérpretes que auxiliam os surdos durante atendimentos presenciais e online. Este mês, a unidade passou a funcionar no térreo do prédio da SJDHDS, no CAB.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.