• Banner do Neojiba
  • Prêmio de boias práticas 2017
  • São João da Bahia
  • Recadastramento
  • marca do passe livre
  • Dia das Crianças - Secretaria lança campanha Bote Fé no Futuro
  • .
  • .
  • Campanha Respeita As Mina
  • Prorrogação Inscrições Festival Educadora
  • PAA  Leite - Cadastramento
  • Diário Oficial
  • Transparência Bahia
  • Compras Net

Direitos Humanos

12/07/2017 11:07

NETP capacita membros da Rede de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas

Como parte da programação do Julho Azul, iniciativa da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), o Núcleo e Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (NETP) realiza, nesta semana, uma oficina de capacitação voltada para os membros da Rede de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e do Comitê Estadual de Prevenção e Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (CEPETP), no Centro de Direitos Humanos da Uneb (Pelourinho).

Com a presença de estudantes e profissionais de diversas áreas como serviço social, direito, psicologia, enfermagem e de outras categorias da Rede, como membros do Departamento de Política Técnica, a capacitação – realizada nesta terça e quarta - discutiu ações para o combate ao tráfico de pessoas, com definições sobre vários tipos de situações que se configuram nessa situação. A capacitação foi realizada pelo coordenador do NETP, Admar Fontes.

A capacitação ainda apontou a necessidade de uma denúncia bem elaborada, e ainda sobre o processo de apuração, uma vez que a pessoa traficada, também enfrenta um processo de negação da situação. De acordo com Admar, a Oficina tem como objetivo capacitar grupo técnico multidisciplinar para a realização de atividades de campo para levantamento das condições, necessidades e aspirações dos trabalhadores e trabalhadoras resgatados do trabalho escravo e tráfico de pessoas, bem como para serem re-editores dessa capacitação nos municípios de atuação junto aos atores sociais.

“A etapa de abordagem é marcada por um trabalho de conhecimento da realidade das vítimas de trabalho escravo e tráfico de pessoas, seguido do acompanhamento familiar pela política pública de assistência social e de saúde, documentação, formação cidadã, com ênfase nos seus direitos e deveres, além de um trabalho de conscientização com relação à situação nas quais essas vítimas se encontravam”, destacou Admar. As ações da programação do Julho Azul, iniciativa adjunta à campanha internacional Coração Azul, seguem ao longo do mês.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.